quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Comunidade Nossa Senhora do Carmo - Avaré/SP

Estiveram reunidas em Itapetininga juntamente com a Comunidade Alegria da Sagrada Face, membros da comunidade de Avaré para participarem do retiro de espiritualidade com frei Fritz, ocd.
No ensejo e a convite da conselheira Elisa a senhora Leonice Gomes Araújo fez sua adesão a comunidade de Avaré sob os cuidados da presidente Dirce Dias de Jesus.
Momento de grande alegria para todos, o espírito do Carmelo é sempre uma “chama viva de amor” a inundar os corações.








segunda-feira, 28 de agosto de 2017

II SEMANA DE ESPIRITUALIDADE CARMELITANA EM ITAPETININGA/SP - 22 a 25 de agosto de 2017


Com a alegria própria do espírito do Carmelo, a Comunidade Alegria da Sagrada Face, realizou mais uma semana de Espiritualidade Carmelitana.
Este ano nossos estudos se voltaram para as obras de nosso Pai São João da Cruz fazendo-o tornar mais conhecido.
Os temas foram divididos da seguinte forma: Biografia e Cântico Espiritual, Subida do Monte Carmelo, Noite Escura e Chama Viva de amor.


Cada tema foi partilhado por nossos irmãos de comunidade. Márcia abriu os estudos com a biografia e Cântico Espiritual onde nos apresentou um traçado da vida do santo; com relação ao poema apresentou um esquema para facilitar o entendimento da obra. No prólogo, que apresenta a leitura do texto, o próprio santo diz que se fará entender com a ação do Espírito Santo. As estrofes estão divididas em:

Via Purgativa –
- Alma liberta-se de seus antigos hábitos;
- Rompe com as distrações que afastam do objeto amoroso.


Via Iluminativa-
- A alma (amada) se dá conta que todos os relatos transmitidos pelos humanos a respeito do Amado aprofunda nela a chaga de separação;
- Para que haja verdadeira compreensão do Amado é necessário mais – uma subida, experiência que escapa ao poder das palavras e do entendimento, mas que está alcance do sentimento;
- João da Cruz distingue três formas de penar pelo Amado: a ferida, a chaga e o morrer de amor.


Via Unitiva-
Momento culminante do Cântico Espiritual, trata-se segundo João da Cruz de alto estado e união de amor que dá remate ao longo processo de exercício espiritual que acompanha os momentos purgativo e iluminativo e acontece o Matrimônio Espiritual – expressão e transformação total no Amado.


Maria Inês nos apresentou a Subida do Monte Carmelo mostrando-nos o gráfico onde as linhas retas indicam os caminhos que sobem a montanha. No centro há um caminho principal, que segue para o cimo: espírito de perfeição, nada, nada.

À esquerda o caminho da imperfeição, caminho do espírito imperfeito: bens do céu, glória, gozo, curiosidade, conforto, repouso.
Á direita, o outro caminho da imperfeição, caminho do espírito imperfeito: bens da terra, posse, gozo, conhecimento, conforto, repouso.
No cimo do Monte, estão distribuídos os frutos do Espírito Santo: paz, gozo, alegria, deleite, sabedoria, justiça, fortaleza, caridade, piedade. O cimo do Monte é coroado com o texto bíblico: “ Eu vos introduzi na terra do Carmelo para que comêsseis o seu fruto e o melhor dela”.
Noite Escura foi partilhada por Carlos, a palavra noite é muito querida à linguagem e à experiência espiritual do místico carmelitano. Quem quer caminhar na luz do Espírito Santo deve afastar tudo o que impede a plena comunhão com o Senhor.




Purificação dos sentidos externos (visão, olfato, audição, gosto e tato); Purificação dos sentidos internos (imaginação e fantasia). Os sentidos devem ser purificados pela não satisfação dos apetites.
Noite ou purificação ativa do espírito, não diz mais respeito às coisas sensíveis, mas sim ao espiritual, às faculdades espirituais, que são três: intelecto, memória e vontade. Elas devem ser purificadas mediante o exercício as virtudes teologais: fé, esperança e caridade.
Encerrando a semana com Chama Viva de Amor partilhado por Elisa. O poema é o ápice da teologia mística, a explosão de um espirito que, invadido pela força de Deus, não consegue conter alegria que borbulha no seu interior. São quatro estrofes rápidas, movimentadas que exigem uma atenção particular para a compreensão do sentido oculto.


Na primeira estrofe descreve a atividade humana que adere plenamente às monções do Espírito Santo. Na segunda estrofe, Deus se comunica com a alma habitando-a com a Sua graça, Seu amor. É uma nova vida que começa a existir. Na terceira estrofe, João da Cruz descreve a transformação da alma que se torna “ sombra de Deus”. E por fim na quarta estrofe, dá se a união doce e amorosa da alma com o Esposo; é a consumação do amor que se realiza plenamente e comunica paz interior.
E não podíamos fechar esta semana sem um retiro intitulado: Chama Viva de Amor. Experienciamos esta espiritualidade com a presença de frei Fritz OCD, que de uma forma prática partilhou conosco a oportunidade de rezar com João da Cruz utilizando -se do poema Chama Viva de Amor mostrando-nos que:

- “chama de amor”- chama que arde= refresca; Espírito Santo, fogo intenso aquele que transforma, Aquele que dá vida;
- “cautério” flecha;
- “regalada” vem do latim- derretida;
- “ branda mão” que conduz a flecha;
- “toque delicado” uma Transverberação, transito do verbo Pai/alma- nascimento do verbo;
- “Matando” o que tira a angustia do homem e lhe dá a vida (Cristo),
- “a morte em vida” tudo transforma em vida, tudo é plenitude de vida;
- “ Oh! Lâmpadas de fogo” luz/céu;
- “As profundas cavernas do sentido” Se fez carne;
- “Querido” nome do que está dentro do ser;
- “Oh quão manso e amoroso
Acordas em meu seio;
Onde tu só secretamente moras:
Neste aspirar gostoso,
De bens e glória cheio,
Quão delicadamente me enamoras”. 

A conclusão é uma viagem que dá luz a Cristo.
Rezamos aos pés de Jesus no Santíssimo Sacramento do altar e recebemos as bênçãos de Deus na celebração da Sagrada Eucaristia.



“Renuncie aos desejos e encontrará e encontrará o que seu coração deseja.” São João da Cruz



Marcia Andrade OCDS/ Itapetininga- SP

sábado, 26 de agosto de 2017

26/08 - Transverberação do Coração de Santa Teresa de Jesus



A transverberação é a manifestação da força do amor de Deus aceito, desejado e vivido pela Santa no seu matrimônio espiritual. Partilhamos o testemunho de Santa Teresa de Jesus sobre o recebimento desta Graça:


"Quis o Senhor que eu tivesse algumas vezes esta visão: eu via um anjo perto de mim, do lado esquerdo, em forma corporal, o que só acontece raramente. Muitas vezes me aparecem anjos, mas só os vejo na visão passada de que falei. O Senhor quis que eu o visse assim: não era grande, mas pequeno, e muito formoso, com um rosto tão resplandecente que parecia um dos anjos muito elevados que se abrasam. Deve ser dos que chamam querubins, já que não me dizem os nomes, mas bem vejo que no céu há tanta diferença entre os anjos que eu não os saberia distinguir. 

Vi que trazia nas mãos um comprido dardo de ouro, em cuja ponta de ferro julguei que havia um pouco de fogo. Eu tinha a impressão de que ele me perfurava o coração com o dardo algumas vezes, atingindo-me as entranhas. Quando o tirava, parecia-me que as entranhas eram retiradas, e eu ficava toda abrasada num imenso amor de Deus. A dor era tão grande que eu soltava gemidos, e era tão excessiva a suavidade produzida por essa dor imensa que a alma não desejava que tivesse fim nem se contentava senão com a presença de Deus. Não se trata de dor corporal; é espiritual, se bem que o corpo também participe, às vezes muito. É um contato tão suave entre a alma e Deus que suplico à Sua bondade que dê essa experiência a quem pensar que minto." (Santa Teresa de Jesus, Livro da Vida, cap. 29, 13)

De acordo com a descrição de Santa Teresa, está a se falar, sobretudo, de uma experiência extraordinária do amor de Deus. Como muitos não acreditaram no que ela relatou – a própria santa faz referência "a quem pensar que minto" –, o próprio Deus fez questão de mostrar a veracidade do que ela dizia. Em 1591 – dez anos após a sua morte e vinte após a sua transverberação –, exumaram o seu corpo e perceberam que estava incorrupto. Então, a pedido de um bispo, o coração de Teresa foi retirado, a fim de que fosse exposto na cidade de Alba de Tormes, onde ela morreu. Para espanto geral, havia em seu coração uma ferida cicatrizada, com sinais de cauterização – o que se encaixa perfeitamente com a experiência da transverberação, quando foi penetrada por um "dardo de ouro comprido" em cuja ponta de ferro "parecia que tinha um pouco de fogo": o atestado divino de que esse fenômeno é verdadeiro e a santa não estava mentindo.


Oração

Deus onipotente, que abrasastes de modo admirável Santa Teresa de Jesus, nossa Mãe, com o fogo do vosso amor e a fortalecestes para os grandes empreendimentos realizados em vosso nome, concedei-nos, por sua intercessão, a graça de experimentar a força do vosso amor, que nos move a trabalhar por Vós com generosidade. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. Amém.

Fonte: http://www.carmelitasmensageiras.com.br/index.php/2013-05-03-00-58-34/especiais/santa-teresinha-do-menino-jesus/25-santos-do-carmelo/277-transverberacao-do-coracao-de-santa-teresa-de-jesus

*Texto enviado pela Comissão de Espiritualidade OCDS

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

25/08 - Santa Maria de Jesus Crucificado

Memória a 25 de Agosto
(1846-1878) 


Miriam Baouardy nasceu a 5 de Janeiro de 1846, em Ibillin, numa pequena aldeia da Galileia, entre Nazaré e Haifa, numa família de rito greco-católico. O seus pais perdem, um após outro, os doze filhos em tenra idade. Com profunda dor mas com uma grande confiança em Deus, decidiram fazer uma peregrinação a Belém para rezar na Gruta da Natividade e pedir a graça de uma filha. É assim que Miriam veio ao mundo. No ano seguinte nasce o seu irmão Boulos. 

Mas, Miriam não tinha ainda 3 anos quando o seu pai morre confiando-a à fiel custódia de São José. Alguns dias mais tarde morre também a sua mãe. É assim que Boulos é adoptado por uma tia e Miriam por um tio de boa condição social. 

Dos seus anos de infância na Galileia, guarda na memória, o maravilhar-se diante da beleza da Criação, da luz, das paisagens de onde tudo lhe fala de Deus e do sentimento, muito forte, de que “tudo passa”. 

A experiência de criança é decisiva para sua vida futura: brinca com dois pequenos passarinhos e quer dar-lhes um banho… mas eles não resistem e morrem entre suas mãos. Triste, ouve então interiormente estas palavras: "Vês? É assim que tudo passa, mas se queres dar-me teu coração, Eu ficarei para sempre contigo”. 

Aos 8 anos faz sua primeira comunhão. Pouco depois, o seu tio parte para Alexandria com toda a família. 


No Egipto: Alexandria e o martírio 

Miriam tem 12 anos quando sabe que o seu tio a quer casar. Decidida a dar-se totalmente a Deus, recusa a proposta. Tratam de persuadi-la e ameaçam-na. Nem as humilhações, nem os maus tratos puderam fazer mudar a sua decisão. Após três meses, ela visita um velho criado da casa do seu tio, para enviar uma carta a seu irmão que vive na Galileia para que a venha ajudar. Ouvindo a narração dos seus sofrimentos, o criado que era muçulmano, exorta-a a converter-se ao Islão. Miriam recusa. Encolerizado, o homem pega numa espada e corta-lhe a garganta, abandonando-a logo de seguida numa rua escura. Era dia 8 de Setembro. 

Mas a sua hora não havia chegado, e ela acorda numa gruta, ao lado de uma jovem que parecia ser uma religiosa. Durante quatro semanas, ela cuida, alimenta e instrui Miriam. Depois de estar curada, aquela que mais tarde ela revelará ser a Virgem Maria, leva-a a uma igreja. 

Desde esse dia, Miriam irá de cidade em cidade (Alexandria, Jerusalém, Beirute, Marselha…), como doméstica, elegendo preferencialmente as famílias pobres, ajudando-as, mas deixando-as quando elas a honram demasiado. 
Mas ela irá ser também de maneira particular testemunho desse “universo invisível”. Esse universo que nós acreditam ser ver e que ela experimentou duma maneira muito forte. 


Em Marselha: as Irmãs de São José 

Em 1865 Miriam encontra-se em Marselha. Entra em contacto com as Irmãs de São José da Aparição. Tem 19 anos, mas só parece ter 12 ou 13. Fala mal o francês e possui uma saúde frágil, de todos modos é admitida ao noviciado e sua alegria é enorme por se poder entregar assim a Deus. Sempre disposta aos trabalhos mais pesados, passa a maior parte do seu tempo lavando ou cozinhando. Mas, dois dias por semana revive a Paixão de Jesus, recebe os estigmas (que na sua simplicidade pensa ser uma doença) e começam a manifestar-se todo o tipo de graças extraordinárias. Algumas irmãs ficam desconcertadas com o que se passa com ela, e ao fim de 2 anos de noviciado, não é admitida na Congregação. Um conjunto de circunstâncias vão conduzi-la até ao Carmelo de Pau. 


O Carmelo de Pau, França 

É recebida em Junho de 1867. Ali, no meio de todas as provas que terá de atravessar, encontrará sempre o amor e a compreensão. Ingressa de novo no noviciado, onde recebe o nome de Irmã Maria de Jesus Crucificado. Insiste em ser admitida como ‘irmã conversa’, pois gosta mais do serviço aos outros, tendo, por outro lado, dificuldades na leitura, nomeadamente na recitação do Oficio Divino. A sua simplicidade e generosidade conquistam o coração de todos. As suas palavras proferidas depois de um êxtase são o fruto da sua vida: "Onde está a caridade ali está Deus. Se pensais em fazer o bem ao vosso irmão, Deus pensará em vós. Se cavais um poço para vosso irmão, caíreis nele; o poço será para vós. Mas, se fazeis um céu para o vosso irmão, esse céu será para vós…”. 

Dom da profecia, ataques do demónio ou êxtases… entre todas as graças divinas das quais está cheia, ela sabe, de maneira muito profunda, ser ‘nada’ diante de Deus, e quando fala dela mesma intitula-se "o pequeno nada", é realmente a expressão profunda de seu ser. É o que a faz penetrar na insondável profundidade da misericórdia divina onde ela encontra a sua alegria, as suas delicias e a sua vida… “A humildade é ser por não ser nada, ela não se apega a nada, ela não se cansa nunca de nada. Está contente, é feliz, onde quer que esteja é feliz, está satisfeita com tudo… Felizes os pequenos!”. Ali está a fonte de seu abandono entre graças mais estranhas e os acontecimentos humanos mais desconcertantes. 

A fundação do Carmelo de Mangalore na Índia 

Após 3 anos, em 1870, parte com um pequeno grupo de Irmãs para fundar o primeiro convento de Carmelitas Descalças na Índia, em Mangalore. A viagem de barco foi uma aventura e três religiosas morrem antes de chegarem ao destino. De todos modos, são enviados reforços e, em finais de 1870, pode-se iniciar a vida claustral. As suas experiências extraordinárias continuam sem a impedir de realizar os seus trabalhos mais pesados e de dar atenção aos problemas inerentes a uma nova fundação. Durante os seus êxtases, as Irmãs podiam ver o seu rosto resplandecente na cozinha ou noutro local. Participa em espírito nos acontecimentos da igreja, por exemplo, nas perseguições na China e também parece ser possuída exteriormente pelo demónio, fazendo-lhe viver terríveis tormentos e combates. Foi o começo de muitas incompreensões na sua comunidade, onde duvidaram da autenticidade do que ela vivia. Não obstante, pôde emitir os seus votos no final do noviciado, a 21 de Novembro de 1871; mas as tensões criadas em seu redor acabaram por provocar o seu regresso ao Carmelo de Pau em 1872. 



O regresso a Pau 

Naquele lugar leva de novo a sua vida simples de ‘irmã conversa’ no meio do carinho de suas irmãs, e a sua alma dilata-se. Durante alguns êxtases, ela que é quase analfabeta, profere repentinamente em exultação de gratidão até Deus, poesias duma grande beleza, cheias de encanto e candor oriental, onde a criação inteira canta ao seu Criador. Pelo ímpeto da sua alma até Deus, ela elevar-se-á até ao cima de um árvore sobre uma rama que não suportaria nem sequer uma pequenina ave. “Todo o mundo dorme. E Deus, tão repleto de bondade, tão grande, tão digno de louvores, é esquecido!… Ninguém pensa Nele! 
Vede, toda a natureza O louva, o céu, as estrelas, as árvores, as ervas, tudo O louva; o homem, que conhece os seus benefícios, que deveria louvá-Lo, dorme!… Vamos, vamos despertar o universo!” 

São numerosos os que procuram Miriam para consolo, conselhos, para que reze pelas suas intenções, partem iluminados e fortificados com este encontro. 


A fundação do Carmelo de Belém 

Pouco depois de seu regresso de Mangalore, ela começa a falar da fundação de um Carmelo em Belém. Os obstáculos são numerosos, mas dissipam-se progressivamente, inclusive de maneira inesperada. Por fim a autorização é dada por Roma e a 20 de Agosto de 1875 um pequeno grupo de carmelitas embarca para nessa aventura. O Senhor conduz Miriam na escolha do local e na forma de construção do novo Carmelo. Como ela é a única que fala árabe, encarrega-se particularmente de seguir os trabalhos, “imersa na areia e na cal”. A comunidade instalar-se-á no dia 21 de Novembro de 1876, enquanto que certos trabalhos continuam. 

Prepara também a fundação de um Carmelo em Nazaré, viajando até lá para comprar o terreno, em Agosto de 1878. Durante essa viagem é lhe revelado por Deus o lugar de Emaús. Ela pede a ajuda de Berthe Dartigaux para comprá-lo para o Carmelo. 

De volta a Belém, retoma a vigilância dos trabalhos debaixo de um calor sufocante. Quando leva algo para beber aos trabalhadores, Miriam cai de uma escada e parte um braço. A gangrena vai avançar muito rapidamente e morre poucos dias depois, a 26 de agosto de 1878, aos 32 anos. É beatificada a 13 de Novembro de 1983, pelo Papa João Paulo II e agora canonizada pelo Papa Francisco. 



Miriam e o Espírito Santo 

Miriam descobre-nos este mundo invisível tão perto de nós e que é todo misericórdia. Ensina-nos a investir toda a nossa vida “naquele que nunca passa”, o que realmente importa, Deus. A luta contra todas as forças do mal ainda está a decorrer. Esta Carmelita Descalça é conhecida por muitos como “Padroeira da Paz” para a Terra Santa, é para nós um estímulo a deixars transfigurar pelo Senhor a fim de nos convertermos a nós mesmos em artesãos desta transfiguração do mundo pela graça de Deus. Testemunho de um mundo já transfigurado, Miriam conduz-nos a esse primeiro dia da Criação, onde o Céu e a Terra ainda não foram separados, onde só há luz e trevas, esse dia Um, reflexo da Unidade divina, donde tudo resplandece desta Unidade. 

Miriam sente-se atraída de modo particular pelo Espírito Santo, este Espírito que pairava sobre as águas no principio da Criação. É este Espírito Santo que ela nos quer entregar como herança, já que quando Ele vem tomar o lugar do nosso “eu” transfigura cada coisa, “cria de novo” (Isaías), “Dirigi-vos ao Espírito Santo que inspira tudo”. 

“O ‘eu’ é aquele que perde o mundo. Os que têm o “eu” carregam a tristeza e a angústia com eles. Não se pode ter Deus e o mundo ao mesmo tempo. Aquele que não tem o “eu” tem todas as virtudes e a paz e a alegria". Mas com o Espírito Santo, mesmo com “uma gota” só, tudo é possível: “Fonte de paz, de luz, vem iluminar-me; eu sou ignorante, vem ensinar-me… Os discípulos eram muito ignorantes, eles estavam com Jesus e não O compreendiam… Quando lhe deste o raio de luz, os discípulos desapareceram, já não eram como foram, a sua força foi renovada… Espírito Santo, Eu abandono-me a Vós.”


Espírito Santo

Espírito Santo 
Espírito Santo, inspirai-me. 
Amor de Deus, consumi-me. 
Ao verdadeiro caminho, conduzi-me. 
Maria, Minha Mãe, olhai por mim, 
Com Jesus, bendizei-me; 
De todo mal, de toda a ilusão, 
De todo o perigo, protegei-me.

Fonte: http://www.carmelitas.pt/site/santos/santos_ver.php?cod_santo=29

*Texto enviado pela Comissão de Espiritualidade - OCDS

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Carta Circular 03/2017 - XXXIII CONGRESSO PROVINCIAL DA OCDS



Associação das Comunidades da Ordem dos Carmelitas Descalços
Seculares no Brasil da Província São José   

“As Comunidades e Grupos integrantes da OCDS na Província de São José realizam e exprimem a comunhão fraterna através do encontro e a solidariedade com as outras Comunidades, especialmente na mesma Província ou Circunscrição, e por isso têm obrigação de participar dos eventos e atividades propostas, devendo tê-los como uma das prioridades na vida da Comunidade, tendo, portanto, que justificar suas ausências ao Conselho Provincial.”
(Estatuto Particular da Província São José, art. 101)

Carta Circular 03/2017
Fortaleza, 25 de agosto de 2017

Caros irmãos em Cristo e no Carmelo,

Temos a alegria de convidar as Comunidades e Grupos integrantes da Associação das Comunidades da Ordem dos Carmelitas Descalços Seculares no Brasil da Província São José para o nosso XXXIII CONGRESSO, a ser realizado no período de 02 a 05/11/2017, em São Roque-SP, este ano com o tema: “A Identidade do Carmelita Secular” e lema: “Os seculares trazem para a Ordem a riqueza própria de sua secularidade (Constituições OCDS, art. 1º)

Ressaltamos a grande importância da participação no Congresso, pois o encontro de várias comunidades das diversas regiões do país faz com que, além de podermos nos aprofundar no estudo e conhecimento da nossa identidade como leigos carmelitas, tenhamos a oportunidade de exercer concretamente a vivência fraterna, gerando assim valiosos frutos individuais e comunitários.

Por isso, desejamos imensamente que todas as comunidades e grupos animem seus membros e se façam representar neste evento tão relevante.

Seguem  as informações necessárias para as inscrições, bem como o edital da Assembleia Ordinária que se realizará no dia 05/11/2017. A programação está sendo finalizada e será divulgada em breve.

Fraternalmente,

Luciano Dídimo Camurça Vieira
Presidente Provincial da OCDS – Província São José



INFORMAÇÕES


  • O Congresso terá início às 16h00min do dia 02/11/2017 e se encerrará às 12h00min do dia 05/11/2017 (após o almoço).


  • Acontecerá no Centro Teresiano de Espiritualidade, em São Roque – SP, localizado na Rodovia Raposo Tavares, KM 64 – CEP: 18130-970 - (Caixa Postal 57) - Telefone: 11-4712-2270.


  • As inscrições somente serão aceitas se efetuadas pelo Presidente da Comunidade ou Coordenador do grupo e devem ser feitas através do e-mail: tesourariaocds@gmail.com ou pelo whatsapp (31) 99209-9191 (Liliane Rocha - OCDS de Belo Horizonte), mediante comprovante de depósito.


  • Os valores das taxas de inscrições serão diferenciados por tipo de hospedagem:
  1. Hospedaria (quarto coletivo) somente para homens: R$400,00 (quatrocentos reais)
  2. Quarto duplo: R$550,00 (quinhentos e cinquenta reais) por pessoa.
  3. Quarto individual R$800,00 (oitocentos reais)  


ATENÇÃO:
O pagamento à vista terá um desconto de R$50,00 (cinquenta reais) em qualquer tipo de hospedagem até o dia 30.09.2017.
O pagamento parcelado deverá ser feito com uma entrada e o restante impreterivelmente até 30.10.2017.


  • Os depósitos deverão ser efetuados em nome da: Associação das Comunidades da Ordem dos Carmelitas Descalços Seculares no Brasil da Província São José - CNPJ: 08.242.445/0001-90 - Banco Itaú - Conta corrente: 06234-1 - Agência: 0156.


  • Serão disponibilizadas 03 vagas para cada Comunidade e 02 vagas para cada Grupo, para as inscrições efetuadas até 30/09/2017. A partir desta data, sobrando vagas, estas serão disponibilizadas para quem se inscrever primeiro.


  • Os depósitos deverão ser efetuados em nome da: Associação das Comunidades da Ordem dos Carmelitas Descalços Seculares no Brasil da Província São José - CNPJ: 08.242.445/0001-90 - Banco Itaú - Conta corrente: 06234-1 - Agência: 0156.


  • Para que seja realizada a inscrição basta que seja enviada o nome completo do participante e a idade (para divisão dos quartos), o nome da comunidade ou grupo e a cópia do comprovante de depósito (levar o comprovante original para o Congresso a fim de evitar qualquer imprevisto).


  • Efetuada a inscrição e não havendo o comparecimento no evento, não haverá devolução das parcelas depositadas.


  • Solicitamos que levem, além dos objetos pessoais, Liturgia das Horas. Não é necessário levar roupa de cama e banho.


Reunião em 19/08/2017

 Iniciamos nossa tarde de formação e fraternidade com a Oração. Efigênia conduz o momento de meditação sobre a passagem do Evangelho de Lucas 1, 39-56.
 Hora do recreio, com a participação de uma irmã da Comunidade de Belém-PA, Bernadete.


 Após o recreio, tivemos a formação principal sobre as Virtudes Teologais, FÉ, ESPERANÇA e CARIDADE.
 Foram divididos em grupos para explicação das Virtudes.
Reunião com os irmãos da Comunidade que farão as Promessas definitivas, Promessas temporárias e o recebimento do Santo Escapulário, na ocasião do nosso retiro que acontecerá em 01, 02 e 03 de Setembro de 2017.
Rezamos as Vésperas e Salve Regina!

Amar é servir! Desinteressadamente. É a primeira lição que Maria nos dá.

terça-feira, 22 de agosto de 2017

CNBB estimula Jornada de Oração e Jejum pelo Brasil por ocasião do Dia da Pátria



A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) convida a todos para uma Jornada de Oração pelo Brasil, a ser realizada nas comunidades, paróquias, dioceses e regionais do país, de 1º a 7 de setembro próximo. Os bispos decidiram mobilizar os cristãos, por meio da oração, após a análise da realidade brasileira feita na última reunião do Conselho Episcopal Pastoral da entidade, dias 10 e 11 de agosto.
O Dia de Oração e Jejum sugerido é o dia 7 de setembro, data que marca a Independência do Brasil. Além da carta, enviada a todos os bispos brasileiros, foi enviada também uma oração (confira abaixo), a mesma enviada por ocasião da celebração de Corpus Christi, com uma pequena adaptação na última prece.
Segundo o bispo auxiliar de Brasília e secretário-geral da CNBB, dom Leonardo Steiner, a Jornada de Oração é uma oportunidade para que os cristãos e pessoas de boa vontade que querem um Brasil melhor, mais fraterno e não dividido se unam.
“Nós estamos necessitados de um novo Brasil, mais ético; de uma política mais transparente. Nós não podemos chegar a um impasse de acharmos que a política pode ser dispensada. A política é muito importante, mas do modo do comportamento de muitos políticos, ela está sendo muito rejeitada dentro do Brasil. Nós esperamos que esse dia de jejum e oração ajude a refletir essa questão em maior profundidade.”
Um dos trechos da oração, encaminhada a todos os bispos do país pelo Consep, pede:
“Ajudai-nos a construir um país justo e fraterno. Que todos estejamos atentos às necessidades das pessoas mais fragilizadas e indefesas! Que o diálogo e o respeito vençam o ódio e os conflitos! Que as barreiras sejam superadas por meio do encontro e da reconciliação! Que a política esteja, de fato, a serviço da pessoa e da sociedade e não dos interesses pessoais, partidários e de grupos”.
Veja a íntegra da oração:
JORNADA DE ORAÇÃO PELO BRASIL
Semana da Pátria1º a 07 de setembro de 2017
07 de setembro – dia da Pátria: Vida em primeiro lugarA paz é o nome de Deus” (Papa Francisco)
Diante do grave momento vivido por nosso país, dirijamos nossa oração a Deus, pedindo a bênção da paz para o Brasil.
Pai misericordioso, nós vos pedimos pelo Brasil!
Vivemos um momento triste, marcado por injustiças e violência. Para construirmos a justiça e a paz, em nosso país, necessitamos muito do vosso amor misericordioso, que nunca se cansa de perdoar.
Pai misericordioso, nós vos pedimos pelo Brasil!
Estamos indignados, diante de tanta corrupção e violência que espalham morte e insegurança. Pedimos perdão e conversão. Nós cremos no vosso amor misericordioso que nos ajuda a vencer as causas dos graves problemas do País: injustiça e desigualdade, ambição de poder e ganância, exploração e desprezo pela vida humana.
Pai misericordioso, nós vos pedimos pelo Brasil!
Ajudai-nos a construir um país justo e fraterno. Que todos estejamos atentos às necessidades das pessoas mais fragilizadas e indefesas! Que o diálogo e o respeito vençam o ódio e os conflitos! Que as barreiras sejam superadas por meio do encontro e da reconciliação! Que a política esteja, de fato, a serviço da pessoa e da sociedade e não dos interesses pessoais, partidários e de grupos.
Pai misericordioso, nós vos pedimos pelo Brasil!
Vosso Filho, Jesus, nos ensinou: “Pedi e recebereis”. Por isso, nós vos pedimos confiantes: fazei que nós, brasileiros e brasileiras, sejamos agentes da paz, iluminados pela Palavra e alimentados pela Eucaristia.
Pai misericordioso, nós vos pedimos pelo Brasil!
Vosso filho Jesus está no meio de nós, trazendo-nos esperança e força para caminhar. A comunhão eucarística seja fonte de comunhão fraterna e de paz, em nossas comunidades, nas famílias e nas ruas.
Pai misericordioso, nós vos pedimos pelo Brasil!
Neste ano em que celebramos os 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida, queremos seguir o exemplo de Maria, permanecendo unidos a Jesus Cristo, que convosco vive, na unidade do Espírito Santo.
Amém!
(Pai nosso! Ave, Maria! Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo!)

Veja a íntegra da carta:
Brasília-DF, 10 de agosto de 2017
SG – Nº. 0500/17
Prezado irmão no episcopado,
Unidos para servir!

Vivemos um momento difícil e de apreensão no Brasil. A realidade econômica, política, ética vem acompanhada de violência e desesperança.
O Conselho Permanente, ao refletir o momento vivido, pediu que a Presidência enviasse carta ao irmão, sugerindo um Dia de jejum e oração pelo Brasil. Pediu igualmente que fosse enviada uma oração que pudesse ser rezada nas comunidades e famílias.
O dia de oração e jejum sugerido é o dia 7 de setembro próximo. A oração que enviamos também em anexo é a mesma que rezamos no dia de Corpus Christi. Houve uma adaptação na última prece.
Convidamos o irmão a incentivar a participação das comunidades e famílias no Dia de Jejum e oração pelo Brasil.
Em Cristo, unidos para servir,
Cardeal Sergio da Rocha                                     Dom Murilo S. R. Krieger
Arcebispo de Brasília – DF                                          Arcebispo de São Salvador
Presidente da CNBB                                                 Vice-presidente da CNBB
Dom Leonardo Ulrich Steiner
     Bispo Auxiliar de Brasília – DF
Secretário-Geral da CNBB

Fonte: http://cnbb.net.br/presidencia-da-cnbb-estimula-jornada-de-oracao-e-jejum-pelo-brasil-por-ocasiao-do-dia-da-patria/
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...